DEVOTOS recebem a benção da saúde com óleo na cruz de PADRE VICTOR no seu aniversário natalício de 189 anos

Os católicos trespontanos se reuniram na noite desta terça-feira (12), na Matriz Nossa Senhora D’Ajuda, na Igreja do Beato Padre Victor, para celebrar uma data muito especial. Por isto, a missa solene, foi presidida pelo pároco Ednaldo Barbosa e concelebrada pelo vigário padre André e o Frei trespontano Emerson. O bispo Dom Pedro Cunha enviou uma mensagem cumprimentando os paroquianos pela data. Ele participa de um encontro fora da Diocese da Campanha, juntamente com o bispo emérito Dom Diamantino por isto eles não participaram da festividade. Nem onde Padre Victor viveu durante 53 anos e em Campanha onde nasceu e hoje foi feriado pela primeira vez.

A celebração especial recepcionou os devotos com bandeirinhas amarelas com a figura do Beato Padre Victor e uma vela, acesa em todos os momentos do círio pascal que entrou em procissão, antes da imagem do religioso, quando as luzes da Matriz foram quase todas apagadas. A relíquia que tem ossos da costela também entrou pelo corredor central do templo e foi colocada a direita do altar.

Começou assim, a comemoração do primeiro aniversário natalício após a beatificação, quando ele estaria completando 189 anos de nascimento. Beatificado em novembro do ano passado, o religioso negro, filho da escrava Lourença, depois de tantos anos teve o seu nome reconhecido oficialmente pela Igreja.

O evangelho foi todo cantado por Frei Emerson. Na homilia proferida por padre Ednaldo, ele destacou de forma simples e convicta que esta é uma celebração importante, uma data memorável, mas tão calmo e simples de ser celebrado que encanta. “A beleza deste dia, não está em coisas grandiosas, mas na simplicidade, como a luz que iluminou este templo no início da celebração. É algo tão belo que no cotidiano, passa despercebido, mas foi assim, o Beato na história da Igreja e de seu povo”, refletiu. Ele continuou garantindo que Padre Victor não foi arrogante, não tinha o coração amargo, apesar de ter todas as ferramentas para ser um homem triste, cheio de traumas, vingativo, por causa de tudo que enfrentou naquele tempo. Quem era sacerdote na época e tinha título de um cônego ocupavam lugar de referência dentro da sociedade, mas Padre Victor, manteve sua postura, exerceu seu papel, mas com um coração manso e humilde. Por isto, padre Ednaldo aconselhou os fieis durante a homilia. “Quando vocês forem pedir um milagre ao Padre Victor, peça uma coisa simplesmente… que você seja capaz de perceber os planos de Deus. Peça a ele que você não seja um assassino dos planos de Deus”. A justificativa é que “a gente pede tantos milagres, mas esquece do maior deles, que é o milagre da vida, de viver a missão que Deus nos deu. Padre Victor cumpriu o dele, entrou para história da humanidade, enfrentou os coronéis, sonhou, sofreu, chorou e não desanimou diante de tantos preconceitos. Foi fiel ao compromisso, porque sabia que era Deus quem tinha lhe dado a missão”.

Os fieis tiveram as velas abençoadas, rezaram a oração da beatificação diante do altar de Padre Victor e em seguida como é feito todo dia 23 de cada mês, na missa da tarde, quem participou da celebração pode receber a benção da saúde com o óleo abençoado que foi colocado na cruz do Beato, pedindo a saúde do corpo e da alma para a pessoa que recebeu. Após a missa, os padres atenderam a todos diante do altar.

Foto de capa: Equipe Positiva

Fonte: Equipepositiva.com

Beatificação de Padre Victor reuniu cerca de 15 fiéis

Sábado de festa religiosa e muita alegria em Três Pontas, no Sul de Minas. Depois da espera de 22 anos, milhares de pessoas – o número divulgado foi de 15 mil pessoas, apesar dos organizadores esperarem até 100 mil pessoas – participaram, numa tarde de céu parcialmente nublado, da cerimônia de beatificação do padre mineiro Francisco de Paula Victor (1827-1905), o Padre Victor, dono de uma legião de admiradores na cidade, na região e nos estados vizinhos. Realizada no aeroporto local, a pouco mais de um quilômetro do Centro, a solenidade foi presidida pelo bispo Diamantino Prata de Carvalho, com a presença de mais de 300 sacerdotes da diocese de Campanha e do secretário estadual de cultura, Angelo Oswaldo. O momento mais esperado, e de grande emoção, foi o rito de beatificação conduzido pelo prefeito da Congregação da Causa dos Santos da Santa Sé, o cardeal Angelo Amato, representante do Papa Francisco.

Um painel com a nova imagem de Padre Victor, em que ele está segurando a Bíblia e um crucifixo, foi colocado ao lado do altar e emocionou os fiéis. Assim que a celebração se iniciou pouco depois das 16h, o público pode relembrar um pouco da história do novo beato. Durante a beatificação, que durou aproximadamente duas horas e meia, a Igreja lembrou e pediu pelas vítimas dos atentados na França e da tragédia em Mariana. Segundo a organização, muitos fiéis, vindos de várias partes do país, se emocionaram e chegaram a chorar.

Na Praça da Matriz, no Centro da cidade, cerca de 7 mil pessoas assistiram à cerimônia, nos telões instalados, para ninguém perder um detalhe. Para se tornar santo – e Padre Victor poderá se tornar o primeiro santo negro brasileiro – será necessário mais um milagre. O primeiro reconhecido pelo Vaticano foi o da professora Maria Isabel de Figueiredo, de 37 anos, moradora de Três Pontas, e que conseguiu realizar o sonho de ser mãe, depois de sucessivas tentativas para engravidar. Esse caminho culminou num aborto espontâneo, na descoberta de que uma das trompas era totalmente obstruída e numa gravidez tubária – decorrente de ovulação induzida.

Padre Victor é o terceiro beato com trabalhos pastoral e social fortes em Minas. O primeiro foi o holandês Beato Padre Eustáquio (1890-1943), numa cerimônia no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, em 15 de junho de 2005. Oito anos depois, o Sul de Minas também reuniu milhares de católicos para celebrar, em Baependi, a beatificação de Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica (1810-1895). Igualmente postulador da causa de Nhá Chica, o italiano Paolo Villota esteve ontem em Três Pontas para acompanhar o rito.

SANTO NO CORAÇÃO

“Padre Victor já é santo no coração do povo”, afirma padre Mateus Arantes, vigário paroquial e integrante da comissão dos festejos em homenagem ao religioso nascido em Campanha e que trabalhou 53 anos em Três Pontas. Ele tem esperança de que o beato, nascido escravo numa senzala, seja canonizado pelo Vaticano, o que necessitaria de novo milagre. “Temos registrados mais de mil relatos de graças alcançadas por intercessão de padre Victor. Para ser considerada milagre, uma graça precisa de comprovação científica, ser avaliada por uma equipe de médicos, enfim, outro processo”, disse o vigário paroquial. “Ele foi um grande evangelizador”, resumiu sobre vida e obra do beato. Ontem, a cidade recebeu devotos mineiros, principalmente da Região Sul, mas também de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Goiás, disse o vigário paroquial.

Satisfeita, Denise Barbosa Reis Abreu, integrante da Associação Padre Victor, de Três Pontas, se emocionou ao falar sobre o beato: “Essa festa é o coroamento das ações realizadas em duas décadas, com coleta de dados, depoimentos e demais informações.” A associação, vinculada à Mitra diocesana de Campanha, foi fundada há 20 anos para acompanhar o processo de beatificação e divulgar o trabalho do religioso. Na sede da entidade, há um memorial com objetos que pertenceram ao Padre Victor.

Para ver mais fotos do evento, acesse nossa página no fecebook clicando aqui

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/11/15/interna_gerais,708094/beatificacao-de-padre-victor-reune-cerca-de-15-mil-pessoas-em-tres-pon.shtml

Informações Importantes à cerca da Beatificação do Padre Victor – 14 de Novembro, esse Sábado

Veja como a cerimônia vai mexer com o trânsito

Falta muito pouco para a realização do sonho de fé, como noticia o jornal impresso da Equipe Positiva, que está circulando em Três Pontas e Santana da Vargem. A edição traz todas as informações sobre a beatificação neste sábado (14) as 16 horas do Venerável Francisco de Paula Victor. São dicas para os visitantes, moradores da cidade e informações para evitar transtornos, problemas e facilitar a vida de todos.

O evento já movimenta a cidade há vários dias. Os 450 leitos disponíveis na rede hoteleira já está todo reservado e não há mais vagas. A partir de sexta-feira, com o fim do expediente dos estabelecimentos comerciais as 18 horas, as modificações no trânsito para a beatificação serão concretizadas e vão durar 24 horas. É obvio que elas não agradar porque vai mexer com a rotina dos moradores de vários pontos da Cidade, por isto, a compreensão será fundamental. Quem mora no Centro, quem está próximo do Aeródromo Municipal Leda Mello onde está o palco e toda estrutura que vai abrigar a celebração e até mesmo quem apenas está passando pela MG 167.

PADRE-VICTOR-CARTAZ-696x987

Tudo é pelo acontecimento que vai além da religiosidade, envolve o comércio, impulsiona o turismo e é certo que será um divisor de águas na história do Município, a Terra do primeiro Beato de origem afrodescendente do Brasil.

Associação Padre Victor, Prefeitura Municipal, Governo do Estado e Diocese da Campanha, esperam 100 mil pessoas em Três Pontas, praticamente o dobro do número de habitantes. A cerimônia que colocará Padre Victor, a um degrau mais alto na Igreja, certamente será prestigiada pela multidão que vem de todo o Brasil, todos os anos, não apenas no dia 23 de setembro, quando é celebrada a sua morte, mas também por aqueles que durante o ano aportam por aqui, ou mesmo de longe mantém a fé e a confiança, no sacerdote que nasceu em Campanha e que durante 53 anos cuidou dos trespontanos e agora ganhará um altar, mas com a fama já de santo.

O que fecha e que horas fecha

O trânsito na Avenida Ipiranga será fechado a partir das 18 horas de sexta-feira. A via será usada exclusivamente à rota de fuga do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e ambulâncias como do SAMU e da Prefeitura.

No sábado, o bairro Santana estará totalmente fechado para entrada e saída de veículos e, por isto, quem precisar se locomover terá que ser a pé. A organização vai abrir exceção somente em casos de urgência por causa de saúde.

Outra via que estará fechada aos veículos, seja moto ou carro, será a Avenida Caio de Brito. Este será o caminho dos pedestres, de uso exclusivo.

Em torno da Praça Cônego Victor, como já acontece na festa de setembro, o trânsito será totalmente impedido.

Um enorme efetivo da Polícia Militar estará disponível, utilizando de vários meios para informar e controlar o tráfego para que ele flua rápido e sem complicações.

Somente no domingo é que tudo volta a normalidade, com exceção para quem mora na Avenida Ipiranga ou precisar ‘cortar’ para seguir caminho. Por causa da primeira procissão com a imagem do Beato, que acontece as 18h30, saindo do Carmelo São José em direção a Matriz Nossa Senhora D’Ajuda, o trânsito continuará impedido, até o início da celebração na Igreja.

Comércio

Apesar da interdição da Avenida Ipiranga, o comércio poderá funcionar em horário normal, até as 13 horas no sábado. A Associação Comercial e Agro Industrial de Três Pontas (ACAI-TP), informa que apesar da expectativa de grande movimento no fim de semana, ficou acordado entre a Associação e o Sindicato dos Comerciários que no sábado, o horário não será estendido, dando oportunidade para que todos possam participar da beatificação.

Para os estabelecimentos do gênero alimentício que funcionam até mais tarde, como açougues, padarias e supermercados será facultativo. De acordo com o presidente da ACAI-TP Michel Renan Simão Castro, eles poderão funcionar normalmente, até as 20 horas. Alguns manifestaram que para comparecerem a cerimônia de beatificação devem fechar as portas mais cedo, mas cada um pode usar o critério que lhe convém. Outros já afirmaram que o expediente será normal.

TRÂNSITO

Trevos com usos exclusivos

A Prefeitura ouviu e acatou todas as decisões no que se refere às entradas da Cidade. O esquema elaborado pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Governo do Estado destinou entradas exclusivas e os veículos serão separados. Além das orientações, tudo será bem sinalização. A exigência do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), é que o Município não seja fechado. “Todos aqueles que vierem poderão entrar, participar da missa e receber o calor humano e as boas vindas dos trespontanos”, afirma o Prefeito.

Quem chega em Três Pontas

DE VARGINHA

DE ÔNIBUS – ENTRA NO PRIMEIRO TREVO

Há uma grande área preparada pela Prefeitura que fica abaixo da construção do Hospital da UNIMED. Este será o primeiro ponto de parada dos ônibus, aberto as 11 horas da manhã. Quando este espaço lotar, os motoristas deverão estacionar ao longo das Avenidas Prefeito Nilson José Vilela, Oswaldo Cruz e Zé Lagoa, sempre deixando os veículos virados sentido Varginha, para facilitar depois a saída.

VANS E KOMBIS – ENTRA NO SEGUNDO TREVO

Entrada que chega na antiga Fertibrás

AUTORIDADES POLÍTICAS E RELIGIOSAS

– ENTRAM NO 3º TREVO “PADRE VICTOR” As autoridades chegam pelo terceiro trevo e ficarão obvio mais perto do Aeródromo Municipal (local do evento)

CARROS DE PASSEIO – 4º TREVO
Quem estiver em carros de passeio, entra no 4º trevo, pega a Rua Carvalho de Mendonça e vai estacionar nas proximidades da AABB e nos bairros Santa Margarida, Santa Edwirges, Santa Inês e Padre Victor.

CHEGAR EM TRÊS PONTAS POR SANTANA DA VARGEM

CARROS DE PASSEIO

Os carros de passeio que vão seguir para Varginha devem usar um caminho alternativo que demanda tempo e atenção na sinalização. É uma estrada vicinal que recebeu melhorias especiais para o evento. Ao chegar no trevo da Fazenda Experimental da Epamig e da Charneca, os motoristas devem entrar à direita, passar em frente ao portão do silo da Cocatrel e seguir pela estrada de terra que sairá no bairro Cidade Jardim. Pegar as avenidas Zé Lagoa, Barão da Boa Esperança, passar pelo bairro Morada Nova ou São Judas Tadeu, subir para o “Foguetinho, seguir na estrada de terra do Motel até alcançar a MG 167.

ÔNIBUS

Os ônibus que vão seguir para Varginha ou entrar para deixar as romarias, devem pegar a entrada que chega na empresa Lassane.

Fonte: Equipe Positiva

‘Pedi para ser mãe’, diz mulher de milagre que beatificará Padre Victor

Vaticano publicou promulgação do primeiro milagre atribuído ao religioso.
Mulher de Três Pontas engravidou após medicina considerar impossível.

O Vaticano publicou a promulgação do primeiro milagre atribuído à intercessão de Padre Victor. Com o decreto, a Igreja já pode marcar a data para a cerimônia de beatificação do religioso. A Diocese de Campanha (MG) revelou para a equipe da EPTV Sul de Minas o milagre reconhecido pela comissão católica: uma mulher de Três Pontas (MG) que conseguiu engravidar em 2010 após a medicina afirmar que isso seria impossível.

A professora Maria Isabel de Figueiredo sonhava ser mãe, mas não podia engravidar. Foram dois anos de tratamentos e muitas desilusões, até que ela pediu ajuda a Padre Victor durante uma novena.

“Eu pedi na novena de 2009 para o Padre Victor que intercedesse a Deus para que eu engravidasse, já que era meu sonho ser mãe. E também, como é tradição na novena, que escreva um pedido e o padre sempre fala que esses pedidos são queimados, no último dia da novena, e que a fumaça é levada aos céus. Então eu escrevi o pedido, com muita fé, acreditando que um dia eu poderia receber essa graça. E em agosto de 2010 me veio a notícia que eu estava grávida sem nenhum tratamento”, conta.

E contrariando as previsões médicas, mais uma vez, ela espera agora por outra filha. “Essa gravidez é a comprovação da cura, do milagre que eu recebi porque mais uma vez, sem tratamento nenhum, estou grávida esperando mais uma menina. Graças ao Padre Victor”, agradece a professora.

Segundo a médica Márcia Andreia, que atendeu Maria Isabel à época, a gravidez dela não era possível de forma natural porque a paciente não tem uma das trompas e a outra é totalmente obstruída.

Decreto

O documento do Vaticano, escrito em italiano, relata que o Papa Francisco decidiu na sexta-feira (5) pelo reconhecimento do primeiro milagre atribuído a intercessão do Venerável Padre Victor.

No início da semana, a igreja já havia divulgado que o milagre atribuído a Padre Victor havia sido aprovado por três comissões: uma de médicos que trabalham para o Vaticano, outra de teólogos e por uma comissão de cardeais.

Com a assinatura do Papa Francisco, a Igreja Católica já pode marcar a data para a celebração da beatificação. “A proposta nós enviaremos à Santa Sé para que confirme aquilo que nós estamos pretendendo fazer com o rito de beatificação, na semana em que celebramos a Consciência Negra”, revela Dom Diamantino Prata de Carvalho, bispo de Campanha.

Ainda segundo o bispo, a missa de beatificação do religioso deve ser realizada no dia 20 ou 21 de novembro, o que ainda precisa ser aprovado pelo Vaticano.

Com a celebração, Padre Victor será o segundo beato do Sul de Minas. Em maio de 2013, Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, foi beatificada em Baependi (MG), onde passou a vida.

Fonte: G1 Globo.com

Reunião define organização da beatificação de Padre Victor

Está tudo sendo preparado para receber milhares de pessoas, devotos e romeiros do Venerável Padre Victor, que no próximo dia 14 de novembro, irá receber oficialmente pela Igreja o título de beato, degrau importante e fundamental no seu processo de canonização.

Uma reunião realizada no fim da manhã desta segunda-feira (05), na Associação Padre Victor, definiu detalhes fundamentais da cerimônia agendada para as 16 horas, principalmente no que se refere a logística e estrutura que vai abrigar mais de 100 mil pessoas. A organização está se precavendo e vai trabalhar para receber no Aeródromo Municipal de 100 a 150 mil pessoas, número bem maior do que recebeu Baependi em 2013, na beatificação de Nhá Chica, quando os órgãos de segurança contabilizaram 55 mil pessoas no local do evento.

O encontro reuniu a direção da Associação Padre Victor, Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda, Polícia Militar de Minas Gerais, com o comando de Três Pontas, do 24º Batalhão em Varginha, da Polícia Militar Rodoviária Estadual, do Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Estado de Turismo, Superintendência de Eventos do Governo de Minas e Prefeitura. Para definir todas as questões, todos deram opiniões e depois eles foram até o Aeroporto onde demarcaram onde ficará cada parte da grande estrutura formada por palcos, tendas, Praça de Alimentação, banheiros e postos de atendimentos.

Acesso a Três Pontas

É determinação do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), que a Cidade não seja fechada como aconteceu em Baependi. A partir de determinado momento, ninguém mais entrava no Município, seja para assistir a beatificação ou não. De acordo com o Corpo de Bombeiros, isto foi fundamental para garantir a segurança dos romeiros que foram até lá. Mesmo assim, haverá uma grande mudança no trajeto de quem chega a Três Pontas por Varginha e Santana da Vargem.

O trânsito de caminhões será impedido na MG 167, entre Três Pontas e Santana da Vargem, assim como ocorreu no dia 23 de setembro, Dia do Padre Victor. Guarnições tanto da Polícia Militar Rodoviária e do Corpo de Bombeiros, ficarão neste trecho, prevenindo acidentes e prontas para atender a ocorrências que por ventura possam ocorrer. O trânsito deve funcionar em mão única, apenas para chegada à Cidade. Para o Corpo de Bombeiros, o horário marcado para a missa de beatificação é um fator que dificulta e questões de saúde precisam ser redobradas, por isto vários postos médicos serão montados na pista do Aeroporto e em torno do local para agilizar o atendimento. Outros Centros de Saúde de municípios vizinhos poderão ser usados para atender a enorme demanda. A expectativa é de que as pessoas comecem a chegar em Três Pontas por volta do meio dia.

Será horário de verão e o sol, será das 15 horas. A saída dos devotos na volta para casa, já será feita no início da noite e o fluxo nas rodovias é outro fator que preocupa. Porém, a localização do local que vai sediar o evento ajuda. O local terá vários acessos, garantindo rapidez na entrada e na saída, com entradas impendentes para autoridades, padres, religiosos e veículos de comunicação. Segundo o comandante do 9º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Varginha, Major Giuvaine Barbosa de Moraes, o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios e Pânico precisa estar pronto até o dia 22 de outubro, mas a vistoria deve acontecer poucos dias antes da festividade.

Para o comandante do 24º BPM Tenente Coronel Hudson Abner Pinto, após esta reunião será definido o efetivo que vai garantir a segurança dos trespontanos e visitantes. Pelos cálculos do número de visitantes, a expectativa de acordo com o comandante é de que 300 policiais sejam empenhados. “Estamos trabalhando para que o evento transcorra da melhor maneira e tranquilidade possível”, afirma Tenente Coronel Hudson.

Estrutura

A estrutura vai contar com um palco principal, grande, de 30×20 metros quadrados, que ficará numa altura de 3 metros do chão, instalado de costas para a Creche do bairro Santana, garantindo a visibilidade a maioria dos fiéis. Em outros pontos da pista de 1.040 metros, serão instalados telões que irão transmitir ao vivo a missa. De acordo com padre Mateus Arantes que comanda a Comissão Organizadora, será um local simples, como foi Padre Victor, mas aconchegante para a celebração que será presidida pelo bispo da Diocese da Campanha, Dom Diamantino Prata de Carvalho e o Cardeal Ângelo Amato prefeito da Congregação das Causas dos Santos e representante do Papa Francisco.

Na parte de trás, entrarão carros oficiais, do Governo de Minas, como do governador Fernando Pimentel (PT) e veículos de emergência, como dos Bombeiros e ambulâncias. Outros palcos serão montados ao lado para abrigar a orquestra, cerca de 350 padres, o coral e a imprensa do Brasil inteiro.

Uma Praça de Alimentação da Associação Padre Victor será montada para atender os romeiros. Ela funcionará na Rua João Batista Reis, rua que dá acesso a Avenida Ipiranga. Serão servidos água, refrigerante e salgados.

O Governo de Minas está assumindo uma grande responsabilidade na organização e principalmente custeando a estrutura do evento que é cara, mesmo em momento difícil com que passa o Estado. Som, iluminação, telões de led, seguranças, postos de atendimentos de saúde, ambulâncias são questões que estão sendo tratadas por uma equipe. “Estamos unindo forças para que possamos receber bem os romeiros e que tudo transcorra bem”, acrescentou Mário Henrique.

O Estado ainda não sabe quanto isto vai custar. Mas uma coisa é certa. O investimento será maior do que com Nhá Chica, quando só o Governo gastou R$1,5 milhão. Só o palco ficou, segundo o Secretário de Turismo, mais de R$500 mil.

Autoridades fizeram uma vistoria no Aeroporto e traçaram os locais onde tudo vai ficar

Da organização, cerca de 70 pessoas do Governo, entre assessores, equipe do gabinete militar e imprensa oficial, aportarão em Três Pontas 20 dias antes, inclusive a equipe de cerimonial do gabinete do governador que está envolvida na beatificação. Para eles já há um hotel inclusive reservado para atendê-lo durante todos estes dias.

A prefeitura faz a limpeza de um terreno que vai abrigar parte dos ônibus das romarias. O local que fica próximo do Aeroporto tem capacidade para 500 veículos estacionados, mas não será o suficiente.

Programação religiosa tem procissão luminosa com imagem de Padre Victor

A frente da Comissão está padre Mateus Arantes, que tem desde maio intensificado as reuniões em Belo Horizonte e em Três Pontas, sempre acompanhado do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) e da Associação Padre Victor, com a equipe toda do Governo. Após ouvir técnicos e profissionais que trabalham em grandes eventos como este, do que havia sido planejado poucas coisas mudaram.

Do dia 11 ao dia 13 haverá um tríduo preparatório na Matriz Nossa Senhora D’Ajuda em três horários as 6 da manhã, as 15:00 e as 19 horas. As Paróquias vizinhas serão convidadas, mas a expectativa é que sejam mesmo os trespontanos que vão participar.

Um dia depois de Padre Victor estar beatificado, o domingo terá dois grandes momentos. Um já de manhã e outro o mais esperado, a noite, as 18:30 e será uma procissão luminosa saindo do Carmelo São José em direção a Matriz D’Ajuda, com a imagem do já Beato Padre Francisco de Paula Victor. Neste dia a previsão é de que não haja missas e celebrações e nenhuma das paróquias ou comunidades do Município, para que todos os católicos trespontanos se unam a outro momento importante, celebrado por Dom Diamantino Prata de Carvalho.

Até a beatificação, as obras de modificações que estão acontecendo na Matriz, já devem estar prontas e serão apresentadas aos fiéis. O altar de Padre Victor que vai ter uma imagem dele é o mais aguardado.

Fonte: EquipePositiva